Produtos (listagem geral)

  • Araújo, A. L. A. Ilhas de excelência no meio do caos: O inédito e o viável nos resultados de escolas brasileiras do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia, em avaliação local e global (Tese de Doutoramento em curso).

  • Araújo, A. L., & Borges, L. (2019, julho). Uma história de sucesso? Portugal e o Pisa (2000-2015). Comunicação apresentada no 9.º Encontro de Investigadores do CeiED, Investigação em Educação: Olhares Plurais na Co-criação de Justiça Cognitiva, Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, Lisboa, 5 julho. Resumo disponível aqui

  • Borges, L. A construção do PISA em Portugal. Processos e práticas (Tese de Doutoramento em curso).

  • Estrela, E., Lopo, T. T., & Teodoro, A. (2019, junho). O movimento da evidence-based education policy e as políticas curriculares em Portugal. Comunicação apresentada no II Seminário Internacional CAFTe – Currículo, Avaliação, Formação e Tecnologias Educativas, Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, Porto, 13-14 junho. Resumo disponível aqui

  • Galego, C., Canário, S., & Teodoro, A. (2019, setembro). PISA and literacy concept: Analyse of the centrality of literacy as the main operative concept in student assessment. Comunicação apresentada na Conferência ECER 2019, Education in an Era of Risk – the Role of Educational Research for the Future, Universidade de Hamburgo, Hamburgo, 3-6 setembro. Resumo disponível aqui

  • Lopo, T.T. (2019, junho). Os estudos de avaliação comparada sobre a educação cívica e a sua influência na decisão sobre políticas educativas. Comunicação apresentada no I Congresso Internacional Humanismo, Direitos Humanos e Cidadania Global, Lisboa, Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, 30-31 maio e 1 junho.

  • Lopo, T. T. (2019, junho). Os estudos de avaliação comparada sobre a educação cívica e a sua influência na decisão sobre políticas educativas ⌈slides PowerPoint⌋.

  • Lopo, T. T. (2019, agosto). PISA nos media. Parte 1 (tiragens e audiências médias de jornais) e Parte 2 (recolha e análise de peças jornalísticas – jornal Público). Relatório. Disponível aqui

  • Lopo, T. T., & Rosa, V. (2019). O Pisa e a industrialização da educação. Instituto de Sociologia da Universidade do Porto. Plataforma Barómetro Social. Disponível aqui

  • Mascarenhas, D., Rosa, V., & Maia, J. S. (2019, outubro). O contributo do PISA, do TIMSS e do PIRLS na educação: Balanços e perspetivas. Comunicação apresentada no Colóquio CIDInE Inovação em educação: Balanços e perspetivas futuras, Escola Superior de Educação, Instituto Politécnico de Porto, 25 e 26 de outubro. Resumo disponível aqui

  • Mascarenhas, D., Rosa, V., & Maia, J. S. (2019, outubro). O contributo do PISA, do TIMSS e do PIRLS na educação: Balanços e perspetivas ⌈slides PowerPoint⌋.

  • Neto, J. L. H. (2019).  Regulação na educação básica brasileira ⌈slides PowerPoint⌋.

  • Rosa, V. (2019). Database – Some indicators of PISA (2000-2015), by countries. Disponível aqui

  • Rosa, V., Maia, J. S., & Mascarenhas, D. (2019, setembro). O contributo dos inquéritos internacionais na área da educação (PISA, TIMSS e PIRLS) para a formação dos docentes. Comunicação apresentada no Congresso Internacional sobre Profissionalidade Docente, Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, Lisboa, 23 e 24 de setembro.

Este artigo analisa o papel da OCDE na construção das políticas educativas em Portugal após a Segunda Guerra Mundial e até à Revolução de Abril (1974). Durante grande parte do século XX (1926-1974), Portugal viveu sob uma ditadura nacionalista, com elementos que se podem colocar em pé de igualdade com o fascismo europeu. Depois de analisar a génese da OCDE (OECE, como inicialmente estabelecida), este artigo descreve a importância da participação de Portugal no Programa Regional do Mediterrâneo, concebido e conduzido pela OCDE/OEEC entre 1960 e 1968, para integrar o país numa esfera ocidental de influência, ao mesmo tempo que alicerçava as bases de uma política educativa que representou a mais importante fonte de mandato e legitimidade para as posições e propostas desenvolvimentistas oriundas dos setores tecnocráticos do regime que, progressivamente, ganhavam influência nos departamentos económicos, na economia e nos gabinetes de  planeamento da educação e formação da força de trabalho em Portugal, na década de 60 e início dos anos 70.


  • Teodoro, A. (2019, maio).  A success story? A research project about Portugal and the PISA (2000-2015). Comunicação apresentada na XVII World Congress of Comparative Education, Riviera Maya, Cancun, 21-24 maio.

  • Teodoro, V. D. (2019, junho). PISA means 2000-2015. All countries. Report. Disponível aqui